Download eletronica6.pdf PDF

Titleeletronica6.pdf
TagsSoftware Electrical Engineering Programmable Logic Controller Central Processing Unit Microprocessor
File Size27.5 MB
Total Pages103
Document Text Contents
Page 1

E
le

tr
ô

n
ic

a
H

ab
ili

ta
çã

o
t

éc
n

ic
a

em
H

ab
ili

ta
çã

o
t

éc
n

ic
a

em

E
le

tr
ô

n
ic

a
H

ab
ili

ta
çã

o
t

éc
n

ic
a

em

E
le

tr
ô

n
ic

a

6 Automação IndustrialAutomação Industrial

Page 51

CAPÍTULO 5ELETRôNICA 6

98 99

A tabela 5.7 apresenta os parâmetros do contador DOWN.

CD

C

E

P

C

Cxx: em que xx é o número do contador, de 0 a 31,
definido pelo usuário.

CD

C01

E

P
PRESET: =

Cxx.P: valor do preset, definido pelo usuário. É um
número inteiro na faixa de 0 a 65 535.
Cxx.V: valor atual da contagem, definido por
software. Utilizado para mostrar o número atual da
contagem em uma IHM (interface homem-máquina),
é decrementado por pulso aplicado na entrada (CD)
do contador. É um número inteiro que varia de 0 a
65 535.

CU

C01

E

P

CD
CD: entrada do contador, definida pelo usuário.
Recebe bit (“0” ou “1”) da entrada associada a ela.

CD

C01

E

RP

P: preset, definido pelo usuário. É ativado pela
entrada associada a ele. Quando acionado, carrega
com o valor do preset o valor atual. Recebe bit (“0”
ou “1”) da entrada associada a ele.

CD

C01

E

P

E
E: saída do contador, definida por software. Quando
o valor atual da contagem se iguala a zero, ela
é ativada. Coloca bit (“0” ou “1”) no operando
associado a ela.

Exemplo

Em um sistema produtivo, foi implantado um dispositivo que retira peças de
uma esteira e as coloca em um recipiente que comporta seis peças. Quando o
recipiente estiver cheio, o sistema deve parar a esteira e sinalizar ao operador para
a retirada do recipiente com as peças produzidas. Quando o operador colocar
um recipiente vazio na esteira, o sistema deve reiniciar.

Tabela 5.7
parâmetros do

contador dOwN

Solução:

Os materiais necessários são: dois botões de contato momentâneo com retorno
por mola, um sensor capacitivo, uma chave fim de curso e o CLP genérico. Os
endereços, símbolos e comentários são apresentados na tabela 5.8.

Endereço Símbolo Comentário

I0.0 BTLiga Botão de contato momentâneo, retorno por mola.

I0.1 BTDesliga Botão de contato momentâneo, retorno por mola.

I0.2 Sensor
Sensor capacitivo colocado na entrada do
contador DOWN.

I0.3 Chave
Chave fim de curso para detectar presença de
recipiente.

M00 Partida Bit de memória inicia o processo.

M01 CMD/CD
Bit de memória da saída do contador blo-
queia/libera a esteira.

Q0.0 Esteira Acionamento da esteira.

A figura 5.44 mostra o programa em diagrama Ladder.

Tabela 5.8
Endereços, símbolos
e comentários

M00
PARTIDA

Lógica 001:

I0.0
BTLIGA

I0.1
BTDESLIGA

M01
CMD/CD

Lógica 002

M00
PARTIDA

I0.2
SENSOR PC

M00
PARTIDA

C01

I0.3
RECIPIENTE

Lógica 003

Q0.0
ESTEIRA

M01
CMD/CD

I0.3
RECIPIENTE

M00
PARTIDA

6
CD E

P

M00
PARTIDA

Figura 5.44
diagrama Ladder.

Page 52

CAPÍTULO 5ELETRôNICA 6

100 101

O programa para esse exemplo foi feito com três lógicas, porém existem outras
maneiras de executar a mesma tarefa. Essas lógicas também ilustram conceitos
da programação Ladder.

A lógica 1 serve para ligar e desligar o sistema. O conceito de selo elétrico surge
de novo e a memória é utilizada como recurso para economizar saída.

A lógica 2 apresenta o funcionamento do contador DOWN. O endereço start
(M00) aparece como bloqueio, para que não haja contagem sem o sistema estar
ligado. O endereço recipiente (I0.3), quando acionado, atualiza o valor do con-
tador, preparando-o para uma nova contagem. O endereço CMD/CD (M01)
atua diretamente sobre o funcionamento da esteira. Quando acionado, desliga a
esteira e, quando desacionado, prepara o sistema para ser ligado.

A lógica 3 tem o funcionamento dependente de três endereços: (M01), (I0.3) e
(M00). Quando os três são verdadeiros, a esteira (Q0.0) é acionada.

5.9.3 Contador rápido

O contador rápido executa a lógica que está programada no CLP em função da
entrada rápida. No diagrama Ladder, a entrada rápida tem até oito contadores
rápidos, que são habilitados por diferentes bits de entrada e podem executar a
contagem de quantidades distintas de pulsos e ser ressetados por diferentes bits.

Nesse contador, a contagem dos pulsos é recebida pela entrada rápida a uma
frequência máxima de 4 kHz. A entrada é pelos pinos CR0+ e CR0–. Os pulsos
recebidos são incrementados no valor atual da contagem (CRx.V) no bloco do
contador rápido.

O funcionamento do contador rápido (figura 5.45) se dá da seguinte maneira:
quando a entrada enable (E) está habilitada, é feita uma comparação do va-
lor atual (CRx.V) com o valor do preset (CRx.P) do bloco do contador rápido.
Quando o valor atual for igual ou maior que o valor do preset, o bit relacionado
ao bloco (CRx.Q) será acionado. Se a entrada enable (E) não estiver habilitada,
não será efetuada a comparação, mas o valor atual da visualização continuará
sendo incrementado a cada pulso recebido na entrada rápida.

O valor atual (CRx.V) do bloco do contador rápido pode ser zerado a qualquer
instante com o acionamento do reset (R).

E

CR0

PRESET

R

Figura 5.45
Símbolo gráfico do

contador rápido.

Parâmetros do contador rápido:

• CRx — Número do bloco do contador rápido de 0 a 7, definido pelo usuá-
rio. Pode haver até oito blocos em apenas um programa.

• CRx.P — Valor do preset do contador, definido pelo usuário. É um número
inteiro na faixa de 0 a 65 535.

• CRx.V — Valor atual da contagem, definido por software, incrementado a
cada pulso recebido pela entrada (E) do contador. É um número inteiro na
faixa de 0 a 65 535.

• R — Reset do contador, definido pelo usuário. Bit (0 ou 1).
• E: entrada enable do contador, definido pelo usuário. Bit (0 ou 1).
• CRx.Q — Status de saída do contador rápido. Bit (0 ou 1). Indica que o

valor atual do contador rápido (CRx.V) já chegou ao valor do preset (CRx.P),
acionando essa saída.

Exemplo

O programa deve fazer a contagem de pulsos da entrada rápida e acionar a saída
(Q0.0) quando o contador rápido contar 1 000 pulsos.

Solução:

A figura 5.46 apresenta o programa em diagrama Ladder.

O programador, ao utilizar os contadores UP, DOWN e Rápido, deve obedecer
às regras descritas a seguir.

Lógica 001:

I0.0
CR0

I0.1

Lógica 002:

Q0.0CR0.Q

1000
E

R

Figura 5.46
diagrama Ladder.

Page 103

Excelência no ensino profi ssional

Administrador da maior rede estadual de educação pro� ssional do país, o
Centro Paula Souza tem papel de destaque entre as estratégias do Governo
de São Paulo para promover o desenvolvimento econômico e a inclusão
social no Estado, na medida em que capta as demandas das diferentes
regiões paulistas. Suas Escolas Técnicas (Etecs) e Faculdades de Tecnolo-
gia (Fatecs) formam pro� ssionais capacitados para atuar na gestão ou na
linha de frente de operações nos diversos segmentos da economia.

Um indicador dessa competência é o índice de inserção dos pro� ssionais
no mercado de trabalho. Oito entre dez alunos formados pelas Etecs e
Fatecs estão empregados um ano após concluírem o curso. Além da ex-
celência, a instituição mantém o compromisso permanente de democra-
tizar a educação gratuita e de qualidade. O Sistema de Pontuação Acres-
cida bene� cia candidatos afrodescendentes e oriundos da Rede Pública.
Mais de 70% dos aprovados nos processos seletivos das Etecs e Fatecs
vêm do ensino público.

O Centro Paula Souza atua também na quali� cação e requali� cação de
trabalhadores, por meio do Programa de Formação Inicial e Educação
Continuada. E ainda oferece o Programa de Mestrado em Tecnologia, re-
comendado pela Capes e reconhecido pelo MEC, que tem como área de
concentração a inovação tecnológica e o desenvolvimento sustentável.

Similer Documents